Startups favorecem negócios e impulsionam vendas do verejo

De  acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas do comércio varejista cresceram 0,6% em setembro. Pode parecer pouco, mas já é a quinta taxa positiva consecutiva desde maio, apresentando força ante a crise econômica gerada pela pandemia da covid-19. Segundo a Diretora de Inovação do NIAC Brasil e especialista em Inovação e Novos Negócios, Karol Oliveira, as vendas on-line, impulsionadas pela mudança de comportamento dos consumidores em virtude da  pandemia, conta com a parceria fundamental de empresas inteligentes que possuem modelo desejável, replicável e economicamente viável. São as startups.

Os números falam por si. O e-commerce brasileiro vive seu melhor momento e já cresceu 56% nos oito primeiros meses de 2020, se comparado ao mesmo período do ano passado. O dado é da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). “O varejo brasileiro passa por mudanças profundas. As novidades tecnológicas enfrentavam resistência por parte de alguns lojistas e essas barreiras estão desmoronando com a integração entre startups e varejistas”, destaca Karol Oliveira.
NA PRÁTICA – A especialista  elenca uma série vantagens que, com a ajuda da tecnologia, potencializam e transformam processos. “O trabalho integrado ajuda na retenção de consumidores, na gestão de inventários e estoques e na oferta de ferramentas que registram vendas e permitem pagamentos on-line. Também cria soluções que visam aumentar as vendas por aplicativos, reduzir tempo de entrega e manter o relacionamento com o cliente de acordo com o seu perfil e hábito de consumo”, acrescenta Karol.
Um dos exemplos de como as startups ajudam empresas e consumidores é a plataforma Reduza (reduza.com.br). O site simplifica o processo quando os clientes encontram descontos na internet e identifica, em tempo real, se os preços estão realmente atrativos, evitando que caiam em fraudes. “As startups não são vilãs, são aliadas que estão revolucionando e estimulando maneiras de compras e vendas. Também beneficiam consumidores e colaboram para criar e desenvolver projetos inclusivos, voltados para pessoas com deficiência, garantindo maior abrangência nos negócios”, conclui a especialista Karol Oliveira.
Startups que se destacam no impulsionamento de negócios
VTEX – Plataforma que ajuda marcas a criar seus próprios serviços de comércio eletrônico;
Hotmart – Compartilha experiências com especialistas e ajuda empresas a escalar seus infoprodutos no digital;
Olist – Especialista em marketplace, onde diferentes lojas podem vender  o produto de uma marca , dando ao cliente um leque de opções.
T-access –  Focada em melhorar a acessibilidade em sites de compra, possibilitando a interação de pessoas com deficiência.
Fonte: Diário de Pernambuco | 01 de dezembro de 2020.