Shoppings reabrem sem aglomerações e com novas regras

Foto: Diário de Pernambuco

Depois de 93 dias de portas fechadas ao público, os shoppings de Pernambuco – com exceção de 85 municípios que pertencem à regional de saúde de Caruaru, Garanhuns, Goiana e Palmares – reabriram as portas ao público nesta segunda-feira, com novos protocolos de segurança a serem seguidos para evitar a disseminação do coronavírus e horário reduzido, das 12h às 20h. As medidas começam a olhos vistos na entrada, com a medição da temperatura e passagem no totem de álcool em gel. Por trás, ainda há o controle do fluxo de pessoas, já que a capacidade permitida de clientes no interior é de apenas 30%. Apesar do movimento, houve filas organizadas e fluxo dentro do esperado, sem aglomeração. A demanda maior no interior dos centros de compras foi registrada nas lojas de telefonia e de eletrodomésticos, além das agências bancárias, principalmente da Caixa Econômica Federal.
Uma fila se formou antes do meio dia no Tacaruna, mas com distanciamento respeitado. (Foto: Bruna Costa/ Esp. DP)

No Shopping Tacaruna, as pessoas começaram a chegar antes mesmo de as portas abrirem, formando uma fila na entrada. Porém, com orientação de funcionários do centro de compras, os clientes respeitaram o distanciamento social e usaram máscaras. O aposentado Silval Soares, de 71 anos, chegou às 11h ao local e era o primeiro da fila. “Estou há três dias sem celular e vim aqui para trocar o meu chip. Fiquei todo esse tempo em casa e agora não senti medo. Estou vendo que está tudo organizado”, disse, antes de passar pela medição de temperatura e totem de álcool em gel disponibilizado pelo centro de compras. Apesar do movimento na entrada, no interior não houve grandes aglomerações e as filas eram respeitadas. Além disso, existe um equipamento eletrônico nas portarias que controla o fluxo de entrada de clientes e alerta para quando chegar em 5.700 pessoas simultaneamente, que equivale aos 30% da capacidade.
Sinval Soares foi o primeiro a chegar na fila do Tacaruna, às 11h. (Foto: Bruna Costa/ Esp. DP)

Apesar de não ter registrado filas na hora da reabertura, no interior, as lojas de telefonia foram as que tiveram maiores filas no Shopping Recife. Mas as de eletrodomésticos e de departamento também registraram um fluxo maior de clientes. A empreendedora Ana Paula Alves aproveitou a reabertura para ir nas lojas pagar a conta do cartão e aguardava para entrar em uma loja de departamento. Nas mãos, carregava sacolas de compras. “Eu não tinha conseguido pagar essas contas antes e agora vim quitar. Aproveitei e comprei lenços de papel, chocolates e vasilhas para minha casa”, explicou.
Ana Paula aproveitou a ida ao shopping para oagar contas e fazer compras. (Foto: Bruna Costa/ Esp. DP)

O mall registrou movimento de 20 mil clientes até às 17h, com uma média de 6.500 pessoas simultaneamente. “Está dentro da nossa expectativa, é um processo de retomada e vai precisar ser gradativa. Temos contadores de fluxo automáticos nas portas sociais e conseguimos mensurar quantas pessoas têm dentro. Se acontecer de chegar perto da capacidade de 30%, vamos fazer o fechamento temporário para a segurança de todos”, disse Danielle Viana, superintendente do Shopping Recife.

Outros shoppings
Outros shoppings também registraram fluxo de clientes dentro do esperado. O RioMar reabriu sem aglomerações, com 90% das lojas funcionando e fluxo de sete mil pessoas simultaneamente no centro de compras. O Plaza Shopping apresentou uma pequena fila, mas que logo se desfez na hora que os portões foram abertos. O Shopping Boa Vista teve 95% de suas operações âncoras e satélites ativas e operou com 20% da capacidade. O Shopping Guararapes teve fluxo dentro do esperado, com expectativa de fechar o primeiro dia da reabertura com fluxo de 12 mil, número que representa uma média de 30% do fluxo de um dia normal antes da pandemia.

A reabertura do Patteo Olinda coincidiu com a abertura da agência da Caixa Econômica Federal no centro de compras. A procura pelo atendimento formou fila apenas neste espaço. Durante a pandemia, o banco havia disponibilizado espaço de auto-atendimento no lado de fora. No Paulista North Way, algumas pessoas aguardaram a abertura no lado externo, mas, para evitar aglomeração, o mall abriu as portas às 11h30 apenas para a entrada dos clientes, com as lojas abrindo às 12h.

Fonte: Diário de Pernambuco | 22 de junho de 2020