Multiplan (MULT3) – 4T20 Resultados: Recuperação a todo vapor

A Multiplan apresentou melhores números no quarto trimestre após a flexibilização da capacidade operacional e horário de funcionamento pelas autoridades durante o período. No geral, os resultados do trimestre foram positivos com resultados financeiros próximos às nossas estimativas com receita de R$302 milhões e FFO ajustado de R$209 milhões. Além disso, o resultado operacional também mostraram recuperação com a taxa de ocupação subindo 50 bps e as vendas dos lojistas atingindo o patamar de 83,3% dos valores de 2019.

A companhia reportou melhores números operacionais. As vendas dos lojistas caíram 16,7% em relação ao mesmo período de 2019 (vs. -41,6% no terceiro trimestre) e a receita de aluguel dos shoppings caiu apenas 3,0% contra o mesmo período do ano passado (vs. -44,5% no terceiro trimestre). A taxa de ocupação média foi de 95,8% (aumento de 50 bps em relação ao terceiro trimestre) depois que a companhia conseguiu locar quase 15 mil m² e apresentou um turnover de 1,9%, impulsionado pelo movimento de flight-to-quality;

A receita líquida atingiu R$302 milhões (-18% ano contra ano), em linha com nossas estimativas. O ebitda foi de R$149 milhões (-41% ano contra ano), abaixo das nossas estimativas devido às despesas gerais e administrativas acima do esperado, mas foi parcialmente compensado pelo benefício fiscal do pagamento de JCP durante o trimestre. No balanço patrimonial, a companhia encerrou o ano com dívida líquida de R$2.143 milhões, o que levou sua dívida líquida/ebitda de 1,6x, que vemos como baixo;

Em ESG, a Multiplan iniciou as operações de sua segunda usina fotovoltaica, localizada no Rio de Janeiro, para abastecer 100% do fornecimento de energia da sede. No lado social, a companhia aderiu a várias campanhas de apoio as comunidades contra os impactos do coronavírus. Por fim, sobre governança a companhia divulgou que 12 dos 18 shoppings em seu portfólio são administradas por mulheres e 43% dos cargos de liderança eram compostos por mulheres, o que vemos como positivo do ponto de vista de diversidade;

O quarto trimestre reiterou a tendência de recuperação após a flexibilização da capacidade operacional e do horário de funcionamento dos shopping centers. Apesar da recente volatilidade do papel, esperamos que os resultados continuem melhorando conforme as operações dos shoppings voltem à normalidade. Mantemos nossa recomendação de compra e preço alvo de R$25,0/ação.

Fonte: Companhia, XP Investimentos