Transformação digital: sua empresa se identifica?

A pandemia do novo coronavírus tem impulsionado o processo digital dentro das empresas. Toda essa transformação tem sido uma saída para os negócios e uma garantia para que as companhias mantenham-se resilientes para o futuro. Nesta sexta-feira (14 de agosto), o Mercado&Consumo em Alerta recebeu Martha Gabriel, escritora, palestrante, futurista e partner na FuturoDosNegocios.com.br; Paula Paschoal, diretora Sênior da PayPal Brasil; e André Adedo, Head LATAM de Business Development da DocuSign em mais uma edição do seu webinar gratuito.

No bate papo, mediado por Caio Camargo, sócio-diretor da Gouvêa Tech e Eva Lazarin, da Benkyou, os três executivos abordaram temas como cultura, tecnologia, segurança de dados, pagamentos digitais e demais itens que envolvem o universo das transformações digitais nas empresas. A seguir você tem uma lista com sete pontos destacados e que podem ser incorporados em sua empresa.

1. Empresas de tecnologia, que já tinham uma cultura de trabalho remoto, adaptaram-se com facilidade à nova realidade. Ainda assim, para alguns foi desafiador conciliar o trabalho com as rotinas da casa, e já existe uma expectativa de voltar ao trabalho presencial;

2. Mesmo quem já tinha uma rotina de trabalho remoto, precisou encontrar um novo equilíbrio: é muito fácil trabalhar 15 horas por dia, sem pausas, e nem perceber;

3. O Pix vai permitir que o consumidor faça TED e DOC a qualquer hora, independente do seu banco. Isso deve tomar o espaço ocupado pelo boleto, que ainda representa cerca de 24% de todas as transações no e-commerce. Isso democratiza os serviços financeiros, inclusive, para a população desbancarizada no Brasil;

4. Com o aumento de volume nas transações online – e consequente aumento das tentativas de fraude, o usuário está mais alerta para ter uma camada extra de segurança nessas transações, desde meios de pagamento até assinaturas digitais. Quanto mais níveis de autenticação numa transação, maior a segurança jurídica;

5. Houve aumento de interesse dos executivos sobre machine learning e inteligência artificial, grandes aliados na segurança digital. Começa a haver uma demanda para implantar esses conceitos no negócio de forma mais ativa;

6. A inovação deve ser responsabilidade de todos os funcionários, todos os níveis devem trabalhar pensando no que pode ser melhor, e ter apetite para aprender com os erros.

Fonte: Mercado & Consumo | 14 de agosto de 2020.