Renner leva transformação digital para a gestão de pessoas

As transformações provocadas no varejo pela crescente digitalização e integração dos canais de venda, associadas às limitações impostas pela pandemia da Covid-19, lançaram desafios inéditos para a gestão de pessoas nas empresas. Na Lojas Renner, com 24 mil colaboradores no Brasil, Uruguai e Argentina, a resposta foi a aceleração de iniciativas inovadoras, dentro do processo de transformação digital da Companhia.

As inovações incluem a aplicação de inteligência artificial na seleção de talentos e na recomendação de conteúdos pela Universidade Renner; a ampliação das ferramentas digitais de aprendizado e interação – incluindo a digitalização completa do programa de trainees; a consolidação de novas formas de organização do trabalho; e a utilização da rede social corporativa para a realização de lives internas com os principais executivos.

O objetivo é reforçar a capacitação, o engajamento e o bem-estar das equipes, além do ambiente de colaboração entre elas. “A transformação digital está presente em todas as áreas do nosso negócio, de forma transversal, usando a tecnologia a serviço das pessoas. Na pandemia, tivemos uma rápida capacidade de reação para acelerar projetos que beneficiassem nossos colaboradores neste momento de adaptação vivido por toda a Companhia”, afirma a diretora de Gente e Desenvolvimento, Clarice Martins Costa.

No ano passado, a varejista já havia iniciado testes com home office para parte dos times administrativos, uma experiência que foi formalmente lançada no início de 2020 e ampliada a partir do distanciamento social exigido pela Covid-19. Além disso, passou a trabalhar com parte dos times em squads, ágeis na tomada de decisão, com mais experimentação e operando períodos curtos – dia após dia, semana após semana.

Também houve adaptações nos processos de incorporação e integração de novos colaboradores. O programa de trainees, existente há quase 30 anos e responsável pela formação de 77% dos gerentes e demais executivos da Lojas Renner, formou sua primeira turma online durante a pandemia. Já o processo de recrutamento passou a empregar sistemas de inteligência artificial e machine learning para tornar mais rápida e assertiva a identificação dos talentos alinhados à cultura e aos propósitos da empresa.

Mais de 100 horas de treinamento em média por ano

No início de 2020, a Companhia aperfeiçoou a sua plataforma de educação corporativa, a Universidade Renner, que existe desde 2000 no formato online. Este ano, houve a ampliação da oferta de conteúdos produzidos internamente e a introdução de uma série de conteúdos de fora da empresa. Hoje, são mais de 50 provedores externosA universidade corporativa utiliza inteligência artificial e análise de dados para sugerir os catálogos mais adequados às competências e aos planos de crescimento individuais, funcionando como uma espécie de “Netflix da educação”.

Opções de compartilhamento de conteúdos pelos usuários, fóruns de discussão e grupos de mentoria são outros instrumentos que contribuem para o desenvolvimento por meio da Universidade Renner. Só em 2019, foram proporcionadas em média 103 horas de treinamento por colaborador, com investimentos de R﹩ 67 milhões no período.

Fomento a ideias disruptivas

No ano passado, como parte da sua jornada de transformação digital, a Lojas Renner lançou o Programa Circuito, que prevê uma agenda contínua de conexão com parceiros do ecossistema de educação e inovação, para promover trocas de conhecimento sobre novas competências e skills essenciais às carreiras do futuro, bem como projetos colaborativos que gerem valor ao setor e à sociedade.

O programa conta com 50 embaixadores na Companhia e já rende frutos. Em 2020, o Circuito propôs desafios e maratonas relacionados à estratégia do negócio. Um deles foi o Supply Challenge: projeto de mentoria que desenvolveu soluções de gestão buscando contribuir com os pequenos fornecedores da cadeia do varejo têxtil. No fim de maio, a Renner também começou a testar um programa com foco no intraempreendedorismo, que potencializa a inovação na área de desenvolvimento de produtos, o COLAB.

Os resultados de todas as ações de desenvolvimento de pessoas da Companhia ficam evidentes na pesquisa que apresenta um alto índice de engajamento dos colaboradores Lojas Renner, de 89%. Outro indicador é a participação na rede social corporativa. Desde o lançamento da plataforma, em fevereiro de 2020, o número de usuários ativos mensalmente deu um salto de 4,5 mil para 20 mil, o equivalente a mais de 80% do quadro total de pessoal.

As lives internas promovidas na rede social corporativa com os principais executivos da Lojas Renner, para atualizar as equipes sobre as principais iniciativas adotadas durante a pandemia, já alcançaram a marca de 6 mil acessos simultâneos, assim como as lives organizadas pela Universidade Renner que trazem convidados especiais para falarem sobre temas como bem-estar, liderança, inovação e resiliência, com o estímulo de que o colaborador possa também incentivar a participação de familiares.

Fonte: Mercado & Consumo | 28 de setembro de 2020.