Quer vender com segurança na Black Friday? O WhatsApp te diz como

Muitos varejistas já usavam o WhatsApp para se comunicar com os clientes, mas a pandemia de Covid-19 evidenciou ainda mais a importância do uso do aplicativo tanto para os grandes, quanto para os pequenos e médios negócios. Cerca de 5 milhões de brasileiros que já aderiram ao WhatsApp Business.

Uma recente pesquisa da Accenture revela, ainda, como o WhatsApp está se transformando em um parceiro relevante para o e-commerce no País. Segundo esse estudo, 83% dos entrevistados utilizaram o aplicativo para comprar, sendo que 64% compraram de pequenas empresas e comércios de bairro. Outro levantamento recente, este da Edgar, Dunn & Company, indica que 88% das micro e pequenas empresas no Brasil já usam o WhatsApp para seus negócios.

Com a aproximação da Black Friday e do Natal, a empresa elaborou uma série de orientações para empresas que querem usar o aplicativo e vender mais. E, como a Black Friday também pode ser utilizada por pessoas mal-intencionadas para aplicar diferentes tipos de golpes nos consumidores, é importante que os usuários estejam atentos aos mecanismos oferecidos pelo WhatsApp para se proteger de golpes na plataforma.

Confira as dicas a seguir.

Como facilitar as vendas pelo WhatsApp

Perfis empresariais: Possibilita que as empresas tenham uma presença formal e mais profissional no WhatsApp, além de ajudar os clientes com informações úteis, como descrição da companhia, e-mail, horário de funcionamento, endereço e site.

Catálogo: Padronizado e intuitivo, o recurso facilita o acesso a informações como imagens dos produtos, quantidade disponível em estoque, descrição e preço. Para que as pessoas possam descobrir produtos e serviços com ainda mais facilidade, as empresas podem compartilhar os links do catálogo e de itens individuais com amigos e familiares por meio do WhatsApp, Facebook, Instagram e outras plataformas.

Botão de compras: O recurso mais recente da plataforma ajuda as pessoas a encontrarem o catálogo de uma empresa, visualizar seus produtos e iniciar uma conversa sobre qualquer item à venda com apenas um toque.

Ferramentas de mensagens: Economiza tempo para os comerciantes com respostas rápidas para perguntas frequentes, mensagens de saudação que apresentam os clientes ao negócio e mensagens de ausência que informam que você está indisponível.

Mensagens e figurinhas animadas: As figurinhas são uma das maneiras favoritas pelas quais os usuários se comunicam e bilhões delas são enviadas no WhatsApp diariamente. O WhatsApp Business possui um pacote de figurinhas animadas exclusivo que torna a comunicação de cada loja mais personalizada.

Organização: Os lojistas contam com uma série de etiquetas e filtros para identificar e localizar conversas anteriores, clientes VIPs, mensagens não lidas, grupos específicos e listas de transmissão.

QR Code: Cada conta pode criar um código QR exclusivo que encaminha o cliente para o chat com a marca, em vez de ter de realizar o processo manual de adicionar o número da loja, procurar o contato e iniciar uma conversa.

Como evitar golpes no WhatsApp

• Para prevenir o roubo de contas, o WhatsApp recomenda que os usuários ativem a confirmação em duas etapas, que funciona como uma camada extra de segurança para as contas. Esse recurso exige o cadastro de um PIN de seis dígitos, que é solicitado periodicamente para o usuário e é necessário para confirmar seu número no WhatsApp.

• Nunca compartilhe senhas com terceiros e suspeite de contatos que te pedem para fornecer dados bancários, códigos de segurança ou acesso, ou que solicitam transferências bancárias. No caso de uma pessoa conhecida, é recomendável entrar em contato por telefone para confirmar a solicitação.

• Sempre que uma conta de WhatsApp é ativada em um novo aparelho, o sistema envia um código por SMS para verificar o número. É muito importante que o usuário nunca compartilhe esse código de confirmação com outras pessoas, nem mesmo amigos ou familiares.

• Suspeite de pessoas que sugerem transferir a conversa para um local fora das plataformas, como através de um e-mail diferente.

• Grandes empresas que utilizam a API do WhatsApp Business possuem contas comerciais verificadas, identificadas por um selo verde ao lado do nome. Caso receba um contato em nome de uma empresa reconhecida, sem o selo de identificação, redobre a atenção.

O que fazer em caso de conta clonada

• Solicite a verificação da conta via SMS. Reinstale o WhatsApp, entre com seu número de telefone e confirme o código de seis dígitos que você receber via SMS. Dessa forma, qualquer indivíduo que estiver usando sua conta será desconectado automaticamente.

• Notifique amigos e família. Muitos golpistas usam sua lista de contatos para solicitar informações sigilosas e pedir depósitos em dinheiro. Se a sua conta for violada, entre em contato com pessoas próximas para que ninguém possa se passar por você.

• Entre em contato com a equipe de atendimento do WhatsApp. Mande um e-mail para [email protected] O e-mail pode ser enviado em português, com assunto como “Conta clonada/roubada” e deve conter o número em formato internacional (+55 DDD …). Descreva o ocorrido com o máximo de detalhes possível no corpo do e-mail.

• Amplie sua camada de segurança ativando a confirmação em duas etapas. A confirmação em duas etapas é um recurso opcional que, ao ser ativado, exige um PIN de seis dígitos de verificação se houver uma tentativa de entrada no seu número de WhatsApp. Esse código, assim como o SMS do WhatsApp, não deve ser compartilhado com ninguém, nem com amigos e familiares. Saiba mais aqui.

• Denuncie uma conta suspeita. Sempre que uma conversa com um número desconhecido é iniciada, o usuário tem a opção de denunciar e/ou bloquear este contato diretamente no chat. É possível denunciar um contato ou grupo pelos dados do perfil. Para isso, abra a conversa, toque no nome do contato ou grupo para abrir os dados do perfil, deslize até o final da página e selecione Denunciar contato ou Denunciar grupo.

Em caso de tentativa de roubo de conta, o WhatsApp também ressalta que a criptografia de ponta a ponta do aplicativo não é comprometida. Ou seja, o golpista não tem acesso a conversas anteriores que estão armazenadas no seu telefone.

Fonte: Mercado & Consumo | 20 de novembro de 2020.