Pernambuco registra quarta alta seguida do volume de serviços

Foto: Fernando Carvalho/ Fotos Publicas.

Pernambuco registrou crescimento de 3,5% no volume de serviços em agosto na comparação com julho, sendo a quarta alta consecutiva desde o início da pandemia do coronavírus. O desempenho ficou acima da média nacional, que teve aumento de 2,9%. Apesar do resultado positivo na variação mensal, o aumento no estado foi menor do que o de junho (5,7%) e julho (4,7%). Na comparação com agosto de 2019, a queda foi bastante acentuada, de 16,4%, contra 10% no Brasil. Além disso, as altas consecutivas não foram suficientes para que Pernambuco recuperasse as perdas causadas pela pandemia e a variação ficou negativa em 14,4% no acumulado do ano. Já no acumulado dos últimos 12 meses, a retração foi de 9,8%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), realizada pelo IBGE.

Com o resultado, Pernambuco ficou em 11º lugar nacional no crescimento do volume de serviços. A maior alta se deu no Amapá, com 7%. Outros estados do Nordeste tiveram incremento maior do que o Pernambuco, como Paraíba e Piauí (5,3%), Maranhão (4,6%) e Ceará (3,8%). Por outro lado, a maior retração entre os estados que apresentaram taxas negativas aconteceu no Tocantins, com queda de 5,5%.

O desempenho negativo expressivo na comparação de agosto deste ano com o mesmo mês de 2019 mostra que a recuperação do volume de serviços está sendo lenta em Pernambuco, já que mostra que a base de comparação em 2020 ficou baixa por conta da queda brusca causada pela pandemia. O recuo de 16,4% é a sexta queda seguida – março (-5,4%), abril (-27,1%), maio (-29%), junho (-23%) e julho (-18,8%), além de agosto – e o oitavo pior desempenho do país. Já as quedas no estado no acumulado do ano (-14,4%) e no acumulado dos últimos 12 meses (-9,8) foram mais acentuadas do que a média nacional, com retrações de 9% e 5,3%, respectivamente.

Na comparação entre agosto deste ano com mesmo mês de 2019, apenas o segmento Outros serviços, como compra, venda e aluguel de imóveis, atividades de apoio à agricultura, à pecuária e gestão de resíduos sólidos registrou resultado positivo, com alta de 14,3%. Este é o primeiro registro de crescimento em uma das cinco atividades de serviços pesquisadas desde o início das medidas de distanciamento social, em março. Por outro lado, o pior resultado foi em Serviços prestados às famílias, com recuo de 58,5%. A atividade inclui 23 tipos de serviços, como hotéis, bares, restaurantes, salões de beleza, espetáculos de artes cênicas e atividades esportivas em geral. A segunda redução mais expressiva, de 16,4%, ocorreu no setor de serviços profissionais, administrativos e complementares.

Fonte: Diario de Pernambuco | 14 de outubro de 2020.