Pernambuco aparece no ranking dos maiores crescimentos do Brasil, segundo IBC-BR

Foto: Heudes Regis/SEI

O terceiro trimestre de 2020 registrou o maior crescimento dos últimos 17 anos da atividade econômica de Pernambuco. O desempenho coloca o Estado nos maiores crescimentos do Brasil no comparativo com 2019, segundo dados do IBC-Br, índice do Banco Central criado para antecipar o resultado do PIB. Segundo o levantamento, o trimestre julho/agosto/setembro cresceu 8% no comparativo com o trimestre anterior, que foi o pico da pandemia no Estado. Além disso, no comparativo com o mesmo trimestre de 2019, o crescimento foi de 1,47%, representando a maior alta do Nordeste e a terceira maior do Brasil. 

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, mesmo diante do enfrentamento da pandemia, que impacta diretamente na atividade econômica, o Estado sustentou os índices e resultados. “Pernambuco se manteve em crescimento em setembro no comparativo mensal e ajudou o trimestre a se posicionar positivamente na comparação com os trimestres anteriores. Com muito planejamento e diálogo com os setores produtivos, nosso Plano de Convivência das atividades econômicas com a Covid19 tem se mostrado assertivo. Isso nos encaminha para mais um ano de taxas melhores que os níveis nacionais”, detalhou o secretário. 

Pelos dados do IBC-Br, o desempenho acima da média nacional vem sendo registrado desde 2018, quando o Brasil registrou índice de 1,32% e o Estado de 1,37%. No ano seguinte, em 2019, o país teve resultado de 0,92% e Pernambuco de 1,14%. Em 2020, diante da pandemia, o Brasil acumula até setembro uma redução de 4,93%, enquanto em Pernambuco, a queda acumulada até setembro é de 0,75%.

Em relação ao crescimento mensal, Pernambuco apresentou estabilidade de 0,01% em setembro no crescimento comparado a agosto. Trata-se do quinto mês consecutivo de alta comparado ao mês imediatamente anterior. No comparativo entre setembro deste ano e o mesmo mês do ano passado, a alta foi de 1,18%, marcando o terceiro mês consecutivo de crescimento nessa base de comparação. 

A secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Maíra Fischer, reforça que o planejamento para retomar as atividades econômicas e a estruturação da cadeia vem se mostrando acertados. “Em setembro, quase 100% dos setores econômicos de Pernambuco que sofreram restrições de funcionamento durante a fase intensa da pandemia já estavam com as operações funcionando de forma segura e garantindo o restabelecimento das atividades à normalidade. Isso se soma à organização do Estado para manter as atividades essenciais funcionando, sem paralisar, com a cadeia sendo monitorada para evitar quaisquer entraves. Esse trabalho foi determinante para mais um resultado positivo”, destacou.

A variação em 12 meses do IBC de Pernambuco também se encontra positiva (+0,14%) em relação ao apresentado no acumulado de 12 meses até setembro. Com o resultado, Pernambuco ganha a terceira posição no ranking do Brasil, que era de Goiás.

Fonte: Folha de Pernambuco | 19 de novembro de 2020.