Pernambuco amplia atendimento do comércio e horários de shoppings

Foto: JC Imagem

A partir da próxima segunda-feira (27), o atendimento no comércio do Estado será ampliado, assim como o horário de funcionamento dos shopping centers. Atualmente é permitido que os estabelecimentos funcionem com espaço de 20 metros quadrados para cada cliente. A partir da próxima semana, um cliente poderá ocupar o espaço de 10 metros quadrados, o que duplica a capacidade de pessoas nas lojas. Nos shoppings, o horário de atendimento passa a ser das 10h às 20h. 

“Estamos completando 50 dias do Plano de Convivência com a Covid-19, que iniciou em 1º de junho. Gradualmente, estamos implementando 11 etapas, com acompanhamentos em recortes regionais. Esta semana, entramos na etapa 6 em municípios da Região Metropolitana e Zona da Mata, com a retomada dos restaurantes e academias. A partir de segunda-feira, a capacidade de atendimento do comércio dobra e os shoppings passam a abrir a partir das 10h para que se possa melhor distribuir a chegada dos clientes, principalmente agora que temos academias e restaurantes funcionando”, explicou o o Secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach. 

Segundo ele, o governo seguirá avaliando a situação epidemiológica da transmissão do novo coronavírus para determinar em que etapa do plano as regiões serão colocadas na próxima semana. Quanto aos novos serviços em operação nesta semana, o secretário avaliou que as regras de distanciamento e protocolos de higiene têm sido adotados. “Todo esse processo de flexibilização foi feito com muito diálogo e os estabelecimentos têm cumprido rigorosamente o que os Estados têm definido nos protocolos. Sentimos que é o começo, que todo mundo está voltando a se adaptar ao que chamamos de ‘novo normal’. Os estabelecimentos têm se adequado às normas, pedimos que os clientes também as obedeçam”, pontuou Schwambach. 

Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Cid Lôbo comemorou a medida. “Mostra que a gente está avançando, que o governo está vendo que a epidemia está aos poucos regredindo. É mais um passo de volta à normalidade.” Segundo ele, os protocolos exigidos pelo decreto devem ser colocados em prática de maneira mais rigorosa agora que os estabelecimentos poderão atuar com o dobro da capacidade. Lôbo avaliou ainda o início das retomada como positivo. “Na nossa opinião, foi melhor do que esperávamos. Conseguimos uma média de 50% do faturamento em relação a um mês normal, antes da pandemia. Para o primeiro mês, foi um bom resultado”, argumentou. 

A ampliação do horário de atendimento dos shoppings também traz esperança aos lojistas. “O fluxo tem sido muito pequeno, porque as pessoas ainda estão sem muita confiança de sair de casa. Com essa ampliação para as 10h pode melhorar, já que os clientes poderão se programar para chegar mais cedo no shopping. Esperamos que se converta em fluxo”, afirmou Ricardo Galdino, presidente da Associação de Lojistas de Shoppings (Alshop). Para ele, a extensão do horário também tem pontos negativos. “Com oito horas de funcionamento, se trabalha um turno. Ampliando esse horário, o lojista é obrigado a ter outro turno de trabalho”, pontuou. 

Em nota, Paulo Carneiro, presidente da Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce) defendeu que a medida é um “avanço importante para a recuperação econômica dos lojistas”, principalmente os pequenos e médios. “Isso só foi possível porque o governo entendeu que nos shoppings o ambiente é controlado e seguro, seguindo protocolos de segurança sanitária que protege a todos. O fluxo de clientes ficará, assim, mais diluído no momento em que as operações de alimentação começam a funcionar.”

RioMar

No RioMar, o horário das 10h às 20h será adotado a partir da próxima segunda-feira (27). “Estamos retomando as atividades e o fluxo está voltando. As pessoas tem vindo ao shopping com muito cuidado e atenção aos protocolos”, afirma Henrique Medeiros, superintendente do centro comercial. Segundo ele, a ampliação ajudará a evitar o pico de clientes em determinados horários, como o de almoço. Desde que a praça de alimentação voltou a funcionar, houve um incremento de 20% no fluxo de clientes. “Estamos cumprindo todos os requisitos: o espaçamento entre as mesas, a disponibilização de álcool em gel e de pias, além da higienização. Isso nos dá tranquilidade para continuarmos atuando.”

Shopping Recife

A partir da próxima segunda-feira (27), o Shopping Recife vai funcionar de segunda a sábado, das 10h às 20h, e aos domingos, das 12h às 20h. O centro de compras reforça ainda que fará a atualização da capacidade de clientes por loja, uma vez que passa a ser permitido um cliente a cada 10 m2. “Todos os protocolos de segurança estão sendo executados rigorosamente com foco no bem-estar e na proteção dos seus clientes, funcionários e lojistas”, disse, em nota. 

Tacaruna

A partir da próxima segunda-feira, o shopping Tacaruna também passará a funcionar das 10h às 20h. “São duas mudanças, tanto a abertura em horário estendido quanto a ampliação do atendimento nas lojas. A gente avalia ambas de forma muito positiva, para que o cliente possa usufruir sem mais restrições”, defende Sandra Arruda, superintendente do shopping. Segundo ela, apesar de recente, a liberação das praças de alimentação já causou aumento em 20% do fluxo de clientes. 

Paulista North Way

O Paulista North Way, localizado em Paulista, Região Metropolitana do Recife, adota, a partir de segunda-feira (27), o novo horário de funcionamento permitido pelo governo. O mall funcionará, assim como os demais, das 10h às 20h de segunda a sábado e das 12h às 20h aos domingos. De acordo com o superintendente do centro de compras, Marco Motta, o horário é visto com bons olhos. “Dá um respiro aos clientes e aos lojistas. Continuaremos seguindo todas as medidas do governo no que tange a higienização e a segurança dos clientes.”

Fim de semana

Secretário de saúde de Pernambuco, André Longo destacou que o primeiro fim de semana de funcionamento dos bares deve ser um desafio. “A procura por bares deve ser organizada. O fim de semana é sempre um teste a mais. Estaremos fazendo fiscalização para garantir que os protocolos serão seguidos”, garantiu.

Segundo Longo, o Estado tem registrado queda nos índices, o que não significa que haja controle sobre a situação. “Não quer dizer que erradicamos o vírus ou que temos o controle total da situação. Os especialistas afirmam que isso só acontecerá quando houver vacina. É preciso ter clareza de que a fase mais crítica, do primeiro ciclo da doença, já passou. Estamos em um patamar bem mais baixo do que já estivemos, mas temos que estar alertas e vigilantes para a possibilidade de novas ondas, a exemplo de outros países, o que nos faz reger pela cautela”, observou. 

Fonte: JC Online | 23 de julho de 2020