Vestuário com ritmo mais lento no Natal

O varejo de vestuário espera crescimento de vendas no Natal deste ano em comparação com 2017, mas em ritmo mais lento que o observado durante a Black Friday. É uma previsão semelhante à do restante do varejo. Essa avaliação preliminar é da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (Abvtex), que reúne as principais redes de varejo de moda do país, como C&A, Forever 21, Cia. Hering, Marisa, Inbrands, Renner, Restoque, Riachuelo e Zara (Inditex).

Ler mais

Varejo registra segunda queda consecutiva em outubro, diz IBGE

O volume de vendas comércio varejista brasileiro caiu 0,4% na passagem de setembro para outubro, segundo a PMC (Pesquisa Mensal do Comércio) divulgada nesta quinta-feira (13) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essa é a segunda queda consecutiva do indicador, que já tinha recuado 1,3% de agosto para setembro.

Ler mais

Quem está comprando onde?

Muitos varejistas se perguntam se estamos vendo o fim das lojas físicas devido às dificuldades relacionadas ao alto custo de manutenção dos espaços e por não conseguirem competir com o comércio eletrônico ou com marcas que vendem diretamente ao consumidor.

Ler mais

Queda de preços deve se intensificar em dezembro

Surpreendendo o mercado, a inflação “oficial”, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentou queda de 0,21%, a mais baixa para o mês desde 1994.

Ler mais

Pequenos e médios e-commerces devem crescer 43% neste Natal

Já o comércio eletrônico espera continuar se destacando nas vendas: uma projeção da Loja Integrada, considerada a  – maior plataforma para criação de sites virtuais com mais de 800 mil lojas virtuais, os pequenos e médios e-commerces devem crescer cerca de 43% em dezembro deste ano por conta do Natal.

Ler mais

Na transição, Fazenda sugere subir impostos para reequilibrar contas

O reequilíbrio das contas públicas não passa apenas pelo corte de gastos, mas requer a elevação de tributos para gerar mais receita e estabilizar o endividamento do governo. As conclusões constam de documento encaminhado pelo Ministério da Fazenda à equipe de transição, divulgado pela pasta nesta terça-feira (11/12) à tarde.

Ler mais