Pagamento móvel off-line

Foto: Pixabay

Que tal realizar um pagamento off-line pelo celular? Interessante e inovador, não acha? Assim é a tecnologia de mercado patenteada pela empresa de tecnologia Matera, que permite realizar transações financeiras em locais mais afastados ou com sinal de internet de baixa qualidade e limitado.

Para entender melhor o pagamento móvel off-line, o diretor de Inovação e Novos Negócios da empresa, Alexandre Pinto, respondeu a algumas perguntas. Confira!

Como surgiu a ideia de ter um pagamento offline?

A ideia surgiu em virtude de uma situação bem comum aqui no Brasil e em outros países e está ligada ao uso da internet móvel. No Brasil, a maioria das pessoas possui planos pré-pagos de celular e de franquia de dados. Quando a franquia acaba, a pessoa fica sem acesso ao 3G, 4G ou a velocidade é reduzida. Por isso, surgiu a ideia de criar um meio de pagamento em que as pessoas pudessem usar o celular, mesmo sem acesso à internet ou em um local de difícil cobertura.

Como funciona essa tecnologia?

Patenteamos a tecnologia nos Estados Unidos e no Brasil. Ela basicamente exige um smartphone simples, com capacidade de leitura. Também fizemos alguns testes e descobrimos que a tecnologia funciona mesmo quando a tela do celular está trincada ou quebrada, ou seja, é bastante acessível e democrática.

Todo celular consegue gerar esse QR code. Ele é como uma ordem de pagamento, um cheque eletrônico, com o valor da transação e a indicação da fonte do dinheiro; possui data de expiração configurável e é gerado dinamicamente, ou seja, a cada pagamento, é criado um código diferente. Finalmente, todas essas informações são assinadas digitalmente usando uma tecnologia de criptografia, que garante a validade daquela transação.

Tudo pode ser feito de forma off-line, de modo que quem está pagando não precisa ter internet. Evitam-se transtornos, uma vez que não é preciso se conectar ao Wi-Fi do estabelecimento, além de agilizar filas e promover outros benefícios.

Uma vez gerado o QR code, o lojista o captura com outro celular, uma webcam ou scanner de QR code. Ele, sim, precisa estar conectados à internet do estabelecimento, para verificar se o código é válido, se não foi feito nenhum tipo de adulteração, se tem saldo e outras informações. De forma on-line, vem a resposta para o lojista. Quem paga não precisa ter internet, quem captura precisa.

Qual é a utilidade do pagamento off-line?

Essa tecnologia foi desenvolvida pela Matera e é usada por fintechs, bancos digitais e varejistas. Temos muitos clientes que usam esse modelo de pagamento.

Existe uma iniciativa do Banco Central para os pagamentos instantâneos, que se trata da criação de uma rede de pagamentos interligando bancos, fintechs, varejistas, carteiras digitais, em uma rede 24×7, a um custo muito baixo. Nessa iniciativa, foram padronizados alguns modelos de QR code, um dos quais permite o pagamento off-line.

A ideia é começar a operar em novembro de 2020. Dentro desse projeto, vai ser possível ter todos os players, que vão poder utilizar o padrão inspirado na solução da Matera e de outras empresas de tecnologia do mercado. Vai ser algo bem democrático.

Quais são as vantagens para quem adquire o pagamento off-line?

Existem algumas vantagens muito interessantes, tanto para quem paga quanto para quem recebe o pagamento. A primeira delas é a facilidade de uso, pois é um meio mais democrático, que todos podem usar com um celular simples. É bem mais acessível do que alguns outros meios, como o NFC (que está atrelado ao cartão de crédito). O QR code pode ser associado à conta do varejista.

Não necessita de acesso à internet, é bem mais rápido e não precisa conectar à rede do estabelecimento. Para mudar os hábitos das pessoas, você precisa oferecer algo simples e conveniente, senão elas continuam pagando com o que estão acostumadas, como o cartão ou o dinheiro.

É mais praticidade na fila do metrô, do supermercado e de outros locais. Para o varejista, é uma nova forma de pagamento, mais cômoda e, portanto, melhor de oferecer ao seu cliente.

Permite também o uso de contas digitais, o que é melhor pelos custos. Abre-se a possibilidade de que o varejista receber via contas digitais e pagar um valor bem menor nas tarifas e transações do que se recebesse pelo cartão bandeirado, por exemplo.

Como essa tecnologia pode influenciar o varejo?

Possibilita aos lojistas oferecer um meio de pagamento bastante interessante para os seus consumidores, democrático, acessível, off-line e que permite o recebimento por novas formas de pagamento que vão além do cartão, pagando menos pela transação.

Fonte: Revista Varejo S.A | 17 de fevereiro de 2020