Movimentação nas lojas pode aumentar 49% durante a Black Friday, diz Waze

Foto: Pexels

A Black Friday vai agitar o comércio brasileiro no próximo dia 23. No e-commerce, a movimentação durante a data deve chegar a R$ 2,87 bilhões, mas não são apenas as lojas virtuais que atraem os consumidores durante a data. Um levantamento do Waze em parceria com a GhFly mostrou que há mais veículos nas ruas na sexta-feira de promoções e um volume maior de uso maior da plataforma, indicando a ida dos consumidores às lojas varejistas.

O documento também mostrou qual o horário de pico nas ruas e quais categorias de loja recebem mais visitas guiadas pelo aplicativo. O estudo analisou dados de tráfego de várias cidades e comparou a média de número de veículos em sextas-feiras comuns e a Black Friday em 2017.

Movimento nas ruas
Segundo a pesquisa, o trânsito fica ainda mais intenso na data das promoções. A velocidade média dos veículos cai 4% e o tempo gasto em congestionamentos cresce 5%. Das 21 cidades analisadas pela empresa, Manaus apresenta o maior aumento na navegação dentro do aplicativo do Waze.

Foto: GhFly

Viagens aos estabelecimentos
Além da movimentação geral dos veículos nas cidades, a pesquisa levanta outro dado importante para os varejo: o total de navegações para estabelecimentos varejistas cresce 49% durante a Black Friday. O maior aumento foi identificado nas viagens para lojas de departamento – 77% em comparação com a média de uma sexta-feira comum.

Logo atrás, os supermercados têm um aumento de 70% nas visitas guiadas pelo Waze. Em seguida aparecem as categorias Moda (59%), Móveis (47%), Shoppings (33%) e Eletrônicos (22%). O crescimento tímido das lojas de eletrônicos em comparação às outras categorias pode ser explicado por um hábito que já virou tradição: os eletrônicos são os itens mais vendidos no e-commerce durante a Black Friday.

A maior concentração de fluxo durante o dia de promoções é registrada entre as 10h e 19h, como mostra o gráfico abaixo:

Foto: GhFly

Na quinta pré Black Friday existe um aumento no total de navegações para estabelecimentos varejistas nas últimas horas do dia. A movimentação pode ser interpretada como uma preparação dos consumidores que querem pesquisar preços ou até mesmo entrar em filas para aproveitar as promoções.

Fot0: GhFly

Fonte: No Varejo | 08 de novembro de 2018