Mercado do luxo sofre bastante com o novo coronavírus

A pandemia do novo coronavírus atingiu fortemente dois grande mercados, que movimentam milhões em todo o mundo: a moda e o luxo. De acordo com pesquisa realizada pela consultoria McKinsey & Company, em parceria com a Câmara de Moda Italiana (CMNI), a comercialização dos itens de luxo não vê sinalização de uma recuperação rápida.
A McKinsey estima que o retorno aos níveis de venda similares ao ano passado só ocorrerá em meados de 2021. Vale lembrar que acessórios e cosméticos devem ser os primeiros a conseguir contornar os obstáculos e voltar a crescer. Sem dúvida, um baque e tanto para a economia.
Fonte: Roberta Jungmann | 09 de junho de 2020.