Liquidação em shoppings exige atenção dos consumidores

Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Sempre que um ano começa, os principais shoppings da cidade realizam as suas tradicionais liquidações logo na primeira semana. Para este período, que é visto com mais otimismo de acordo com a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), os descontos para os consumidores podem chegar à casa dos 80%. Mas o período exige do consumidor atenção aos preços e as formas atrativas para que quem não fez compras no final do ano passado e deixou para agora não se prejudicar. 

Segundo o educador financeiro Arthur Lemos, o consumidor deve ficar atento aos preços dos produtos e comprar somente produtos necessários. “Em época de promoção, é importante fazer uma pesquisa para ter uma compra boa. As lojas consideradas caras estão com preços competitivos, enquanto as baratas não. As lojas aproveitam para girar o estoque, e o desconto é ainda maior. Qualquer desconto sobre um produto que você não precisa não é um bom negócio, só comprar caso seja necessário”, disse. 

Arthur destacou ainda que prestar atenção na movimentação declientes nas lojas e não demonstrar interesse total no produto são ações importantes. “A loja com um movimento menor é mais fácil conseguir um desconto. Ali se tem produtos mais caros e um fluxo menor de pessoas, existindo espaço para negociação. Negociar é um jogo, por mais que precise do produto aponte um defeito nele”, contou.  

educador financeiro ressaltou ainda que o momento econômico brasileiro pode beneficiar o consumidor, pelo fato de que os empresários precisam arrumar a casa. “Existe otimismo, mas estamos vindo de um período difícil, com desemprego, e muitos lojistas estão precisando garantir as vendas. Com a capacidade produtiva das industrias lá em cima, não se dá muito desconto, mas como vem de um momento difícil o consumidor pode aproveitar isso”, afirmou Lemos. 

No Plaza Shopping, em Casa Forte, a administração espera um acréscimo de 5% nas vendas em relação ao período anterior, e vai promover os descontos até o domingo (6). Para o assessor jurídico Gabriel Marroquim, de 22 anos, o momento é bom para pessoas como ele que deixaram para comprar agora quando não fizeram no final do ano. “É bom sempre dar uma olhada antes e depois, acaba sendo uma boa época para comprar. Eu deixei para comprar um produto agora que estava precisando e fiz uma economia, pode-se aproveitar dinheiro agora”, disse. 

comprar somente produtos necessários. “Eu só compro mais o que vai ser usado, algo para meus filhos, e por não ter muita pressa para adquirir, é importante ter uma noção dos preços, eu não me precipitei para comprar”, contou. 

Para o planejador financeiro Paulo Marostica, é importante que, para o consumidor não cair em uma promoção falsa, ele tenha um bom hábito financeiro, além de comparar o preço dos produtos. “É preciso não comprar o que está barato, e uma inteligência emocional aliada a um comportamento financeiro na hora da compra, para que não se compre nada sem antes olhar o preço e o valor do desconto”, destacou. Paulo disse ainda que o cliente pode tomar algumas atitudes como não levar os cartões para as lojas no momento em que olha os produtos. “O consumidor que vai ao shopping pode deixar o cartão no carro e ir às lojas olhar os produtos e, depois, somente comprar os produtos que são necessários e não comprar por impulso”, disse. 

Fonte: Folha de Pernambuco | 04 de janeiro de 2019.