IBGE: Black Friday ajuda vestuário, comunicação e higiene pessoal

Foto: Dreamstime

As promoções da Black Friday contribuíram, ainda que em segundo plano, para a variação negativa de uma série de itens acompanhados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Segundo Fernando Gonçalves, gerente de Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o evento promocional está por trás da baixa média de 0,43% nos preços do setor de vestuário. Ficaram mais baratas roupas masculinas (-0,63%), femininas (-1,28%) e infantis (-0,43%).
No setor de comunicação, os preços ficaram, em média, 0,07% mais barato. Neste caso, o destaque são os aparelhos telefônicos, com queda de 1,44%, um dos principais alvos de promoções durante a Black Friday, que ocorreu no Brasil em 23 de novembro.

Por fim, os produtos de saúde e cuidados pessoais ficaram 0,71% mais baratos, na média, no penúltimo mês de 2018. Entre eles, os itens de higiene pessoal, que recuaram 4,65%.
O IPCA de novembro apresentou deflação de 0,21%, a maior para o mês desde a implementação do Plano Real, em 1994. Essa queda foi influenciada pela mudança da bandeira tarifária da conta de luz, para amarela, e a redução de preços dos combustíveis.

Fonte: Valor Econômico | 07 de dezembro de 2018