Grande varejo mantém foco em expansão de lojas físicas

Mesmo em um 2019 de crescimento moderado da economia, o grande varejo brasileiro manteve um ritmo sólido de expansão. A edição 2020 do ranking 300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro, lançado recentemente pela SBVC, mostra que as grandes empresas do setor aumentaram sua base de lojas em 4,26%, abrindo 2.720 novos pontos de venda.

As 282 empresas entre as 300 do ranking que divulgaram suas quantidades de lojas em 2018 e 2019 e não são e-commerces puros somaram 66.392 lojas no final do ano passado. A expansão percentual do número de lojas foi inferior à alta de 9,9% das vendas das 300 maiores, mostrando que as empresas continuam aumentando sua produtividade e eficiência operacional.

Na edição 2020 do Ranking, o grande destaque, tanto em número de unidades quanto em crescimento porcentual, foi o Grupo IMC, dono de redes como Viena, Frango Assado, Pizza Hut e KFC. A fusão das operações da empresa com a MultiQSR, de Carlos Wizard, em julho de 2019, fez com que a empresa fechasse o ano com 436 pontos de venda, 289 mais que em 2018.

O McDonald’s abriu, em 2019, 286 unidades, entre lojas e quiosques, ampliando sua rede em 13%. A terceira empresa com maior número de novas lojas foi a Raia Drogasil, que inaugurou 248 unidades ao longo de 2019. As três empresas que mais se expandiram em termos absolutos no ano passado adotaram caminhos bem diferentes: uma por meio de aquisição, outra pela expansão em franquias e a terceira, com recursos próprios.

Em termos porcentuais, o crescimento do Grupo IMC foi fora da curva: sua expansão de 197% é quase cinco vezes superior à da segunda colocada, a Cema Central Mineira Atacadista, que cresceu 41% com a abertura de sete pontos de venda. Entre as dez varejistas de maior expansão relativa estão sete supermercadistas (em que a tônica de contar com poucas lojas infla o número percentual), a IMC, a varejista de moda Marisol (90 novas unidades, com expansão de 35% na rede) e a Petz, que inaugurou mais 25 pontos de venda e ampliou sua presença física em 31%. A Petz tem sido presença constante na lista das que mais cresceram, por sua estratégia agressiva de abertura de lojas nos últimos anos.

Mesmo empresas localizadas abaixo do top 100 do varejo estão crescendo de forma consistente, aproveitando oportunidades de mercado e explorando as possibilidades abertas pelo conhecimento dos clientes e das regiões onde estão instaladas. As oportunidades têm mais a ver com eficiência operacional, conhecimento do cliente e agressividade comercial do que com questões macroeconômicas ou setoriais.

Confira todos os detalhes do Ranking e faça o download do estudo AQUI.

Fonte: SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo | 13 de setembro de 2020.