Forever 21 vira comércio eletrônico após falhas no varejo físico

A Forever 21 passou por muitos apuros nos últimos anos. Resultado: ela entrou com pedido de proteção contra falência nos EUA em 2019 e fechou 350 de suas 815 lojas globais. Ela culpa os custos imobiliários substanciais e os esforços atrasados ​​em inovação e sustentabilidade pelos problemas que enfrentou.

Diante disso, a marca de fast fashion anunciou sua estratégia de comércio eletrônico visando consumidores no Canadá, Ásia-Pacífico e América Latina. Entre as atualizações está a contratação do especialista em comércio eletrônico Global-e para trabalhar em uma experiência aprimorada e localizada de comércio eletrônico para compradores internacionais.

Forever 21 online

De acordo com a Forever 21, a implementação da solução de comércio eletrônico transfronteiriço da Global-e permitirá a seus clientes no Canadá, APAC e LATAM uma experiência aprimorada de compras online com base nas características do mercado local e nas preferências dos compradores.

Isso inclui:

  • suporte a mais de 95 moedas;
  • mais de 150 métodos de pagamento locais e alternativos;
  • cálculo de impostos e taxas, com opção de pré-pagamento em tempo real na finalização da compra;
  • finalização da compra localizada em 21 idiomas;
  • ampla variedade de métodos de remessa;
  • e processo fácil de devoluções.

“O comércio eletrônico forma uma grande parte do núcleo lucrativo de nossas operações. Como parte de nossa nova estratégia global, alavancaremos a tecnologia da Global-e para oferecer aos clientes internacionais uma excelente experiência online. Para envolver hoje os consumidores com conhecimento digital, os varejistas precisam investir na criação de uma experiência online exclusiva que fale diretamente com o comprador”, disse Alex Ok, presidente da Forever 21.

Fonte: E-commerce Brasil | 07 de janeiro de 2020.