Enquanto alguns bares seguem fechados, outros funcionam sem temer punição

Foto: CBN Recife

Enquanto grande parte dos bares e restaurantes de Pernambuco segue sem ter previsão de retomar suas atividades, nas periferias e no centro do Recife, esses comércios funcionam livremente. Nesses casos, a fiscalização parece não existir. O tema foi colocado em pauta na manhã desta terça-feira (07), durante a live que o presidente da Abrasel-PE, André Araújo, fez com o jornalista Mário Neto, da rádio CBN Recife. E, na coletiva de imprensa promovida pelo governo do estado no fim da tarde, o tema voltou a ser abordado.

Na live da CBN Recife, André Araújo disse que os empresários não entendem por que o governo tem feito vista grossa para bares e restaurantes abertos nas periferias e no Centro do Recife. Também reclamam que tem muita gente vendendo comida em carrocinhas pelas ruas do centro. No entendimento dos empresários, o rigor fica restrito aos bairros de classe média e classe média alta.

Na coletiva de imprensa, o secretário de Saúde do Estado, André Longo, rebateu a acusação dizendo que já ocorreram mais de 16.500 autuações de estabelecimentos funcionado irregularmente no estado e mais de 600 pessoas foram detidas por descumprirem as regras da quarentena.

André Longo justificou que o poder público “não é onipresente”. “Não temos efetivo suficiente para estar em todos os locais”, disse. Contudo, ele afirmou que desde o início das medidas restritivas, as ações para coibir o funcionamento de atividades não permitidas tem se mostrado qualitativamente eficazes. As aglomerações gerais tiveram, segundo ele, 47.800 ações registradas no sistema da Secretaria de Defesa Social do Estado.

Ele completa dizendo que a população pode ajudar a denunciar esses espaços que funcionam de forma irregular no próprio 190. “Temos um telefone para o contato, para que o próprio cidadão possa nos ajudar denunciando o funcionamento irregular do estabelecimento e, desta forma, se possa tomar as medidas para coibir a atuação irregular desses estabelecimentos.

Em complemento a fala do secretário de saúde estadual, Jailson Correia, que lidera a pasta na esfera municipal, no Recife, esclareceu que na capital pernambucana, a fiscalização segue rígida. “Sem conseguir ser onipresente e buscando atuar nessa esfera, temos 120 inspetores trabalhando de segunda a sexta e em plantões aos sábados e domingo. Até o momento, são mais de quatro mil ações por mês em todos os distritos sanitários, o que acarretou 120 notificações, no mês de maio, e 57 suspensões de atividades, no mês passado”, esclareceu o gestor da pasta da saúde municipal.

Fonte: CBN Recife | 07 de julho de 2020