Dono da Gucci fecha metade de suas lojas na China

Imagem: Reprodução

O dono da Gucci, Kering SA , fechou metade de suas lojas na China continental e os locais que ainda estão abertos estão operando em horário reduzido, afirmou o CEO François-Henri Pinault, enquanto a empresa alertava os investidores sobre uma queda nas vendas.

“Temos uma forte queda no tráfego e nas vendas nos últimos dez dias”, disse o CEO François-Henri Pinault a analistas em uma teleconferência na última quarta-feira discutindo seus ganhos no quarto trimestre.

Antes do surto, a fabricante de artigos de luxo, que também é dona da Balenciaga e de outras marcas de ponta, teve um desempenho forte em janeiro, em parte impulsionado por clientes chineses. As vendas no quarto trimestre aumentaram 11%, para 4,36 bilhões de euros (US $ 4,77 bilhões).

“Nas últimas semanas, como o início muito positivo do ano, nosso ambiente mudou significativamente com o surto de coronavírus”, disse o vice-CEO Jean-Francois Palus. “Devido à natureza em evolução da situação, neste momento é impossível avaliar completamente seu impacto em nossos negócios e a rapidez com que a China se recuperará. Estamos ouvindo muitas teorias diferentes sobre a velocidade e a forma do rebote, mas a realidade é que é muito cedo para prever. ”

A empresa não forneceu uma estimativa específica do impacto nas vendas causado pelo vírus.

Fonte: Mercado & Consumo | 14 de fevereiro de 2020.