Associação de lojistas de shoppings lança comércio eletrônico integrado

Foto: MorgueFile | Valor Econômico

A Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (Ablos), que reúne 80 varejistas de shopping center, apresenta nesta quinta-feira (19), para o mercado, um marketplace (shopping virtual) voltado para lojistas satélites — estabelecimentos comerciais com até 180 metros quadrados.

Tito Bessa Junior, presidente da Ablos e fundador da rede de lojas TNG, disse que o projeto foi desenvolvido nos últimos dois meses e já conta com aproximadamente 40 marcas, incluindo TNG, Side Walk, Gregory, Jogê, Morana, Mob.

“A expectativa é fechar o ano com até 50 lojas no marketplace. Muitas varejistas são pequenas e ainda não têm o próprio comércio eletrônico. Parte das marcas estão abrindo a loja virtual primeiro.” — Tito Bessa Junior

O executivo estima que o marketplace entrará em operação em até 60 dias, a tempo para aproveitar a demanda mais aquecida no período da Black Friday. Para o primeiro ano de operação do shopping virtual, Bessa estima que as vendas movimentarão aproximadamente R$ 100 milhões.

As empresas associadas da Ablos são, em sua maioria, varejistas de vestuário e calçados. De acordo com dados da Ebit Nielsen, no primeiro semestre de 2019, as vendas de moda e acessórios pela internet cresceram 48% em volume, em comparação ao mesmo intervalo de 2018, e responderam por 18% do volume de vendas on-line no país. No ano passado, a categoria gerou vendas de R$ 2,9 bilhões na internet, o equivalente a 5,5% do varejo on-line.

Bessa disse ainda que as empresas que se cadastrarem no marketplace da Ablos pagarão, pelo serviço, um percentual equivalente a 12% da receita das vendas on-line. “Outros marketplaces cobram de 21% a 27%”, compara o executivo. O valor arrecadado, segundo o executivo, será reinvestido no marketplace e em publicidade para atrair tráfego para o site. A Ablos contratou a empresa de tecnologia Wigoo para administrar o site.

Fonte: Valor Econômico | 19 de setembro de 2019